Vereador em Londrina tem seu mandato cassado


“Fica cassado o mandato do vereador Orlando Bonilha Soares Proença”, foi o que Sidney Souza, presidente da Câmara, anunciou por volta das 10 horas da manhã desse sábado na “Sessão de Julgamento para Deliberação de Cassação de Mandato de Orlando Bonilha”.A decisão foi unânime: 18 votos favoráveis à cassação – destes, apenas 10 já invalidaria durante 8 anos os direitos políticos do atual vereador cassado e ex-vereador renunciado.

Ninguém fez a defesa de Bonilha de modo presencial hoje. Nem mesmo o próprio advogado, muito menos algum simpatizante presente na sessão. Em carta, Ronaldo Gomes Neves, advogado de defesa de Bonilha, protesta contra a falta de provas em que o legislativo estava se pautando, “não há nenhuma prova que envolva Bonilha nesse affair”. A defesa poderia dispor-se de 60 minutos para as alegações na sessão.

Bonilha é acusado de apropriação de salários de assessores, licitação fraudulenta e formação de quadrilha. Na Câmara, isto tudo resume-se em quebra de decoro.

Quem te viu, quem te vê

O vereador foi quem deu o voto que decidiria a cassação do ex-prefeito Antonio Belinati, o Tio Bila, no dia 22 de junho de 2000. Na época, ele se ausentou da votação para ser o ultimo a declarar “sim” ou “não” para a cassação do ex-prefeito, que singelamente foi acusado improbidade administrativa. Bonilha optou pelo “sim”, e agora esta sofrendo o peso de um “sim” nas costas. Alias, é pior: ele sofre com o peso da palavra “unanimidade”, um fardo bem maior.

Datas

10 de dezembro – É o Dia do Arrependimento, que Bonilha criou quando brincou de ser prefeito por alguns dias (na ausência de prefeito e vice, sobrou ele). Também é o dia da morte do ditador chileno Augusto Pinochet e Dia Internacional dos Direitos Humanos, coisas relativamente boas.

1º de abril – O dia de acontecimentos péssimos para história mundial, desde o terremoto que criou um tsunami no Havai à derrubada do presidente João Goulart (Golpe militar de 1964) no Brasil.
Ah, e regionalizando as catástrofes, também é o dia de nascimento do ex-vereador Orlando Bonilha – ironicamente, 1º de abril é o Dia da Mentira.

31 de maio – é Dia de Retirar Batata Podre do Saco.

Espero ansiosamente uma pluralização no nome deste dia.
Ainda ansiosamente, aguardo que as ações deste dia se torne um habito diário, e não apenas uma eventualidade.


Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em candidatos locais, caso bonilha, legislativo municipal, Londrina, política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s