As Dez Pragas do Egito (Londrina)


O texto abaixo, do historiador londrinense André Rodrigo, é uma indicação de postagem que recebi em meu email da jornalista Lorena Pires Rostirolla. Segue o texto de André na íntegra…

Allahú Akbar!
Deus fala pela boca de suas criações. Alí Bilá e as Dez pragas do Egito:

1 – Águas em Sangue: Os Londrinenses tributavam honras divinas ao Califa Alí Bilá, e reverenciavam-no como o primeiro dos seus deuses. Diziam que ele era o rival do céu, visto como regava os bolsos sem o auxílio do Sheik Janene. O fato de se tornar em sangue a água do sagrado Igapó, durante sete dias, será uma calamidade, pois matará os lambaris que os pescadores dos reinos do cincão pescam para comer e fazer oferendas.

2- A praga do TSE: Na praga do TSE foi o próprio Alí Bilá um ativo instrumento de castigo, juntamente com outros dos seus deuses, como Sheik Janene e o Emissário Jaime Lerner. O TSE um ser consagrado ao Sol e ao Deus Ayres Brito, é considerado um emblema de divina inspiração nas suas intumescências. O repentino aparecimento da praga é uma prova tão forte do poder de Deus, da Justiça e da Lembrança do passado.

3- Piolhos: A praga dos piolhos será particularmente uma coisa horrorosa para o povo Londrinense, tão escrupulosamente asseado e limpo. Dum modo especial os Londrinenses passarão mata piolho por todo o corpo de três em três dias, afim de que nenhum parasito pudessa achar-se neles, enquanto servem os seus deuses Alí Bilá e El Janene. Esta praga abalará os próprios belinatistas, pois que, em conseqüência da pequenez desses insetos, eles não poderão mata-los apenas pela ligeireza de mãos, sendo obrigados a confessar que estará ali o “dedo de Deus”.

4- Moscas: As três primeiras pragas sofrem-nas os Londrinenses juntamente com os Cinco Conjuntistas, mas por ocasião da eleição (48%) separou Deus o povo que tinha escolhido uma ave de bico grande como símbolo. Este milagre seria, em parte, contra os sagrados Barbonilhas, adorados no reduto transsexual.

5- Peste no gado: A quinta praga se declarara no dia seguinte a posse, em conformidade com a determinação divina (Ex 9.1). Outra vez será feita uma distinção entre os Londrinenses Belinatistas e os seus cativos, os não belinatistas. O cérebro dos primeiros é inteiramente destruído, escapando à mortandade o dos não Belinatistas. Este milagre foi diretamente operado pela mão de Deus, sem a intervenção do TSE, embora Ayres Brito fosse mandado ao Faraó El Bilá com o usual aviso.

6- Úlceras e tumores: (Ex 9.8) A sexta praga mostra que, da parte de Deus, terá aumentado a severidade contra um monarca obstinado, de coração pérfido, Alí Bilá. E aparecerá agora também Ayres Brito como executor das ordens divinas; com efeito, tendo ele arremessado no ar, na presença de Faraó El Janene, uma mão cheia de cinzas do registro da candidatura de Alí Bilá, caiu uma praga de úlceras sobre o povo. Foi um ato significativo. A dispersão de cinzas devia recorda aos Belinatistas o que eles costumavam fazer no sacrifício de vítimas humanas, votando em Alí Bilá, concorrendo o pleito local, para disseminar a doença da burrice coletiva.

7- A Saraiva: (Ex 9.22) Houve, com certeza. algum intervalo entre esta e a do nº 6, (Dois Dias) porque os Belinatistas tiveram tempo de ir buscar mais grana na terra de El Janene, onde estavam os escravos de Bilá. É também evidente que os Belinatistas tinham por esta ocasião um salutar temor de Deus, e a tempo precaveram-se contra a terrível praga dos trovões e da saraiva. (temporal de quarta-feira 29/10/2008) (Ex 9.20).

8- Os gafanhotos: Esta praga atacou as verbas públicas, trazida por Ali Barbosa. Foi um castigo mais terrível que os outros, porque a alimentação do povo pobre constava quase inteiramente de verbas públicas. Nesta ocasião os conselheiros de Alí Bilá pedirão com instância ao rei Alí Bilá que se conformem com o desejo dos mensageiros de Deus, os ministros do TSE, fazendo-lhes ver que a cidade sofrerá demasiadamente (Ex 10.7). Ali Bilá cederá até certo ponto, permitindo que somente se vá de Londrina os homens; mas mesmo isto foi feito com tão má vontade que mandou sair da sua presença a El Hauly e El Nedson (Ex 10.7-11). Será então que uma vez mais estenderá Ali Barbosa o seu braço à ordem de Cão, cobrindo-se a terra de gafanhotos, destruidores de toda a verba que tinha escapado da praga da saraiva. Outra vez prometerá o monarca que deixará sair os Londrinenses, mas se a praga for removida, não cumprirá a sua palavra.

9- Três dias de escuridão: A praga das trevas mostrará a falta de poder do deus El Janene, ao qual os Beliantistas prestavam culto. Cairá intempestivamente a nova praga sobre os Belinatistas, havendo uma horrorosa escuridão sobre os cinco conjuntos por 3 dias (Ex 10.21). Mas, os londrinenses terão luz nas suas habitações e nas suas mentes. Faraó el Janene consentrá que todo o povo deixe o califado de El Bilá, devendo contudo, ficar o graúdo (R$). Ayres Brito, porém rejeitará tal solução. Sendo dessa forma a cegueira do povo Belinatista, anunciou a última e a mais terrível praga que seria a destruição do registro de candidatura do Candidato dos Cinco Conjuntos (Ex 10.24-11.8). Afastou-se Ali Bilá irritado da presença do Ministro Ayres Brito cujo coração estava ainda endurecido.

10- A morte dos pensantes: Será esta a última e decisiva praga (Ex 11.1). E será, também, a mais claramente infligida pela direta ação de Deus, não só porque não teve relação alguma com qualquer fenômeno natural, mas também porque ocorrerá com a intervenção de uma agência conhecida como TSE. Mesmo as famílias, onde não há belinatistas, serão afligidas com a morte dos primogênitos dos animais que pensavam semelhante ao pensamento dos belinatistas, como os jumentos e burricos. Os londrinenses serão protegidos, ficando livres da ação do anjo exterminador, Alí Bilá, pela obediência às especiais disposições divinas do TSE em caçar o califado da Volta do Povo à Prefeitura. Seguiu-se o ataque das aves bicudas: As aves bicudas de todo o Império tomaram as dores pela morte de um de seus membros e resolveram avisar o Grande Califado do Grande Oriente do G.A.D.U, também conhecido como reino de Pedreiros Franceses, o qual enviou seus ministros divinos que
caçaram a divindade de Alí Bilá e deixou uma grande parte do Império sem seu velho semi deus.

9 Comentários

Arquivado em candidatos locais, Eleições 2008, Internet, Londrina, política, protesto

9 Respostas para “As Dez Pragas do Egito (Londrina)

  1. Nilton

    E eu ainda perdi um tempo precioso lendo este texto ridículo.
    …..

  2. André Rodrigo

    Meu caro Nilton,

    Ridículo é manter-se na penumbra do silêncio diante do que ocorre em nossa cidade. Rídiculo é posicionar-se a favor de uma campanha ilegal que afronta a democracia e as leis brasileiras. Rídiculo é não possuir perspectiva de como ajudar na construção de uma sociedade justa e igualitária. Ridículo é o ato simples de querer desconstruir uma pensamento sem ter outro melhor para expressar os sentimentos existente nas mentes e nos corações dos justos e das pessoas de bem que se sentem lesadas pelo que acontece na política.
    Por fim, pensar que meu texto é ridículo, é imprimir uma idéia que as manifestações populares que afrontam à corrupção e o descaso são ridículas.
    A sátira, como arma do esclarecimento e do protesto, é bem mais salutar que um movimento insano e articulado por meio de recursos suspeitos para massificar a enganosa idéia que a campanha do “rouba mais fais” é desejo mútuo de toda sociedade.
    Continuarei protestando, mesmo que alguns não gostem, pois se Cristo não conseguiu agradar a todos, eu não farei este papel. E se não compreendeu, meu caro Nilton, desculpe, pois não posso concordar com tamanho absurdo e ignorância eleitoral e política em Londrina. Como já dizia um velho pensador ” Os homens sensatos se adaptam ao mundo, já os homens insensatos insistem em tentar adaptar o mundo a eles. Todo progresso portanto, depende dos homens insensatos”.

  3. Nilton

    Olá André,

    Também acho ridículo manter-se na penumbra do silêncio, por isso fui para as ruas manifestar publicamente a minha opinião, e vou continuar fazendo isso. E se as leis permitem que um candidato, independente de seu passado, possa concorrer a uma eleição, isso sim é o respeito à democracia.
    Entenda: não estou concordando com as ações tomadas no passado, mas devo acredito na justiça do nosso Brasil, e quando o réu for condenado ele deverá pagar por todos os crimes cometidos. Mas nem eu e nem você somos a “lei”.
    Se você é um democrata, aceite o que está acontecendo e faça como eu, proteste para que a justiça seja mais rápida e que nada disso ocorra no futuro. Enquanto isso aceite o que determina a lei, pois é o que farei quando isso tudo tiver um fim.
    Não sou obrigado a concordar o que escreveu, pois toda unanimidade é burra. Se você espera escrever críticas ou sátiras e ser elogiado por todos, peço que reflita muito antes de escrever, pois isso nunca vai acontecer.
    Fico feliz em poder discutir este assunto com você, pois permite que nossas idéias sejam compartilhadas com outros leitores deste espaço democrático.
    Respeito o seu direito de criticar. Peço que respeite o meu direito de lutar pelo que acredito.
    Vou roubar suas palavras e dizer que continuarei lutando pelos meus ideais, mesmo que você não concorde com eles. Afinal, nem Cristo conseguiu agradar a todos… não serei eu que vou conseguir.
    Vou estar sempre presente, como já faço durante muitos anos, em manifestações que ajudem nossa cidade e nosso país a se transformar num lugar melhor para se viver. Talvez o destino ainda nos coloque lado a lado em algum movimento. Hoje estamos em lados opostos (será?), mas o futuro não nos pertence.
    Se você realmente quer o bem de nossa cidade e um lugar melhor para nossos filhos, certamente iremos nos encontrar.

  4. Lorena Pires Rostirolla

    Caros André e Nilton,

    Idéias são assim mesmo. Elas suscitam o diálogo, o debate.
    Quanto a você, André – que tem a visão política como a minha -, sugeri ao Roberto que a colocasse no site com essa intenção mesmo. A de provocar o debate. Além de mostrar que podemos apresenatr nossa indignação de várias maneiras e não não apenas com faixas e manifestações. E repito: Parabéns pela construção do texto aliando a história à comédia, quero dizer, à tragicomédia.
    Quanto a você, Nilton – a quem não conheço, porém respeito -, esclareço que seu segundo comentário foi perfeito dentro daquilo que acredita. O que não acredito que tenha acontecido com o primeiro comentário.
    De qualquer forma deixo aqui uma outra forma de linguagem. Uma poesia que fiz em outubro de 2004, e que caberia muito bem nesta eleição ou em todas que o Sr. Antonio Casemiro Belinati ou políticos da estirpe dele insistirem em serem candidatos.

    Lama

    São dedos que se esforçam por limpar,
    Enquanto dedos enlameiam.
    A rede está formada.
    E o coração,
    Taquicardicamente,
    Pulsa a angústia do inconformismo;
    e pergunta:

    Por quê? Por quê? Por quê?

    Por mais que a luta nos ensine,
    Por mais que o passado testemunhe,
    A sombra da corrupção
    Se concretiza em lama.
    E, mais uma vez,
    Temos de escolher
    Entre a indignação
    De saber o correto,
    E a tristeza
    De saber, que parte
    Não sabe escolher,
    Ou é como a lama.

  5. André Rodrigo

    Obrigado a todos, pois fiquei contente com o debate que foi despertado. Gostei do texto do Nilton, e parabenizo a Jornalista Lorena. A verdade nunca existiu e nunca existirá na história, pois uma cena pode ser interpretada e difundida sob diversos olhares e testemunhos e mostrar-se totalmente disforme uma das outras, o que podemos buscar sempre, tanto como historiadores, tanto como jornalistas é justamente isso, possibilitar que nos debates acerca de nosso cotidiano possamos clarear a visão para termos um entendimento mais uniforme do que é melhor ou do que é plausível dentro da ética e do bem querer para nossa sociedade.
    O tema Belinati sempre estará presente na História de Londrina, seja por meio de seus acalorados defensores que justificam as ações dele, seja pelos que o combatem mediante a sua trajetória política cheia de escândalos e momentos de insegurança política e denúncias de corrupção.
    Particularmente creio que consegui o que pretendia com este texto, adaptado das Dez Pragas do Egito, evidenciei do ponto de vista satirico a luta política travada entre as forças do obscuridade e do populismo, contra as forças que buscam uma sociedade em evolução política constante. Acreditar que a cassação do registro de candidatura de Belinati, é uma afronta a democracia é absolutamente abusurdo, tendo em vista que o mesmo sabia a todo tempo que estaria concorrendo a sua própria sorte e por meio de liminares que o permitiam no pleito, atrasando a decisão final sobre sua situação. Belinati sim afrontou a democracia ao insistir na sua candidatura mesmo sabendo que estava judicialmente inelegível desde 2003, duvido que sua legenda não possui outro nome para ocupar a vaga de candidato do nº11, poderiam ter lançado o José Janene, o Lucindo Loures, o Marcelo Belinati, a Sandra Graça, etc. Belinati agrediu não somente a democracia e as leis brasileiras, mas também toda sociedade de Londrina ao expôr a população da cidade a uma situação de risco social devido a sua campanha.
    A busca por uma sociedade mais justa, igualitária, ética, sem clientelismos e apadrinhamentos é a meta maior e o maior ato de amor que um cidadão pode ter pela sua cidade, e estes preceitos sem dúvida são os meus desejos mais íntimos para nossa Londrina. Isso sim é democracia, tratar dos assuntos públicos como cidadão participante e preocupado com o bem estar de todos. Um abraço a todos.

  6. Nilton

    Ao amigo André
    O tempo muitas vezes modifica a visão que temos de um determinado fato.
    Espero num futuro próximo poder contar com sua experiência como historiador para me ajudar a documentar um fato que vivi a poucos anos, e que fez parte da história de nossa cidade.
    Estou fazendo os rascunhos mas como não é a minha especialidade, talvez possamos realizar um trabalho juntos.
    Peço que anote meu e-mail para que conversemos mais sobre isso.
    Agradeço também a Jornalista Lorena e ao Roberto Ortega.
    Discussões assim permitem que um mesmo acontecimento seja discutido por diversos pontos de vista, promovendo um debate de alto nível onde podem nascer novas idéias e até grandes amizades.
    Abraços a todos.
    nilton_rm@hotmail.com

  7. Valter de Jesus Halat

    Boa tarde!

    Primeiramente, gostaria de parabenizá-los pelo debate. Me alegrei muito ao ler os textos. Que bom saber que existem pessoas inteligentes discutindo, de forma inteligente, assuntos de tão grande relevância. Infelizmente, temos uma maioria que se prostitui por pequenos favores que sequer valem o “programa”. Como afirmou certo sociólogo: “O Estado é reflexo do povo”. Portanto, se temos reportagens diárias sobre corrupção, a culpa é única e exclusivamente nossa, dado o nosso comodismo e passividade. Acredito que a democracia ainda não sucumbiu em nosso país porque existem pessoas pensantes como vocês.
    Um abraço a todos.

  8. ana clara

    ISSO É O Q AFINAL

  9. oi achei isso uma idiotice porq ñ esplica nada eu quero saber quanto tempo dura as pragas q merda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s