Perguntinha chata sobre a Sercomtel?


Além do óbvio no cargo chamado “conselheiro” da Sercomtel, que se reune uma vez por mês por quase R$3 mil reais, fica uma pulga atrás da orelha:

Por que não usam os dados oficiais pra qualquer tipo de conselho?

A empresa possui call-center. Lá eles registram todos os tipos de ocorrência vinda do usuário: Desde cabo de modem torcido até autorização para subir em pé-de-goiaba em propriedades da Sercomtel. O Servico é 24 horas, 7 dias por semana e o ano todo, não uma vez ao mês. Se alguém ligar às 4 da manhã pedindo pra registrar que o cliente está infeliz com a direção e o marketing da empresa, vai ser anotado e até protocolado.

Ah, e a remuneração desse povo? Oras, é a de call-center. Longe de ser (quase) 3 mil reais.

6 Comentários

Arquivado em Internet, Londrina, Manipulações, Paraná, política, protesto, Sercomtel

6 Respostas para “Perguntinha chata sobre a Sercomtel?

  1. Nilton

    Olá Roberto…
    Falando sobre o Sercomtel, apenas por curiosidade, gostaria que você verificasse a lista dos diretores nomeados recentemente pelo prefeito Roque.
    Com a lista na mão, me avise que eu te falo de quem eles são parentes.
    Abraços
    Nilton

  2. Roberto Ortega

    haha, já estou procurando, sem dúvidas.
    Os nomes do site Sercomtel estão desatualizados.
    Sei que o presidente é o Mario Jorge Tavares.
    As secretárias ( e tudo o que o prefeito pode “dar”) foram dividas entre os partidos PTB / PSB /PSDB / PT / PMDB.

    Abraços

  3. Bom dia Roberto.
    Quanto ao Call Center da Sercomtel, a ASK, é uma empresa que remunera muito mal seus funcionários, o salário da maioria dos atendentes, não ultrapassa R$480,00. Os equipamentos de trabalho são da década de 90 como o sistema operacional Windows 98 e as CPU’S com 64mb de memória, conhecidos como “carroção”.
    Sem dizer que a NR17, norma do Ministério do Trabalho que regulamenta o trabalho em Call Center nem de perto é seguida, começa pelas cadeiras velhas, quebradas, sujas, sem apoio dos braços e muito longe de serem ergométricas.
    Horas extras em regime de banco de horas, uma verdadeira “Work House” moderna. Trabalhei lá por 03 anos e nove meses, saí em novembro 2008, e meus amigos que ainda continuam lá, inclusive supervisores me dizem que nada mudou, somente as exigências aumentaram.
    Portanto quando ligarem na sercomtel, sejam pacientes, porque quem está do outro lado da linha é tão explorado quanto você cliente.
    “Londrina é a nossa Paixão!”

  4. Roberto Ortega

    haha, André, vejo que lá continua na mesma.
    O quadro é esse mesmo, mas fiquei sabendo da adequação de horário (em pausas para lanches), no mais, até onde eu sei (porque fui recentemente entrevistado para voltar, piorou).
    Mas tu sabe que, quando assinamos o contrato, somos proibidos de falar das condições de trabalho e da forma que a empresa trabalhava.

    Tenho sido bem tratado sempre pelo Tardém, que depois foi pra Codel.

    Qualquer coisa, email para mim, que a gente pode trocar VÁRIAS idéias sobre isso.
    Inclusive…

    ah, melhor nem começar.

    Abraços

  5. Com certeza mas que é cruel é.
    Abraços!

  6. cerkuenik

    “velhas, quebradas, sujas, sem apoio dos braços e muito longe de serem ergométricas.”

    o certo é cadeiras ergonômicas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s